Nobel de Medicina saiu, para norte-americanos e inglês que contribuíram para tratar anemia e câncer; pesquisa mostra como células ‘sentem’ nível de oxigênio

Os norte-americanos William Kaelin (terceiro na foto) e Gregg Semenza (primeiro na foto) e o britânico Sir Peter Ratcliffe ( segundo na foto) são os ganhadores do Prêmio Nobel 2019 de Medicina. O anúncio foi feito há pouco.
ENTENDER
A pesquisa dos 3 busca entender como as células detectam e se adaptam à disponibilidade de oxigênio. Aplicações dessas descobertas já estão sendo feitas em tratamentos contra anemia e algumas formas de câncer.
IMPORTÂNCIA
Segundo o comitê do Nobel, a importância da pesquisa se deve ao fato de que as células precisam ser capazes de perceber a quantidade de oxigênio disponível para adaptar sua atividade metabólica. Os 3 vão dividir o prêmio de 9 milhões de coroas suecas, equivalente a cerca de R$ 3,72 milhões.