Vigésimo sexto homicídio é registrado em Guanambi.

O vigésimo sexto homicídio de 2019 foi registrado na Avenida Durval de Souza Lima, no bairro Ipiranga, em Guanambi, no sudoeste da Bahia, na noite de sexta-feira (27). Leandro dos  Santos Silva, de 29 anos, foi morto durante uma confusão no interior de um bar, conforme informação de populares.

De acordo com informações de populares, Leandro estava no bar quando se desentendeu com um homem conhecido como “Eugênio”, o qual sacou uma faca e golpeou Leandro no pescoço. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda foi acionado, mas Leandro não possuía mais sinais vitais.

O corpo de Leandro foi encaminhado ao IML – Instituto Médico Legal de Guanambi,onde passará pelo exame de necropsia. Um inquérito foi instaurado pela Polícia Civil.

Em 2018 foram registrados 25 homicídios em Guanambi, segundo dados do 17º Batalhão de Polícia Militar (BPM).

Homicídios registrados em Guanambi este ano

O primeiro homicídio do ano teve como vítima José Henrique Ribeiro de Souza, (Morgado), 20 anos, morto a tiros no dia 8 de janeiro, na Rua A, bairro Renascer.

O segundo foi Maicon Charles Ramos dos Santos (Charlin), 27 anos, morto a tiros no distrito de Mutans, município de Guanambi, no dia 2 de fevereiro. O terceiro teve como vítima Orlando Alves de Castro (Tim) 40 anos, no dia 23 de março, em bar localizado às margens da BR-030, trecho entre os municípios de Guanambi e Palmas de Monte Alto.

A quarta morte por homicídio foi registrada no dia 30 de março, na Rua Genebaldo Souza Teixeira, bairro Lagoinha, tendo como vítima Alessandro de Jesus Oliveira (Doquinha), 28 anos.

O quinto homicídio teve como vítima Jeferson Rodrigues Cardoso (Jéu), o qual foi atingido a tiros no dia 18 de abril, na Rua Gasparino Donato Neto, no bairro São Sebastião. Jéu não resistiu e morreu no Hospital Regional de Guanambi no dia 19.

O sexto homicídio ocorreu no dia 19 de abril, a vítima foi Wanderson Alves dos Reis, 31 anos, que morreu após ser atingido com um golpe de faca no peito, em um bar, na Avenida Ceraíma, no Bairro Sol Nascente.

O sétimo homicídio ocorreu no dia 23 de abril no bairro Beija-Flor II. A vítima foi Rafael dos Santos Evangelista, 26 anos, que morreu após ser atingido com golpes de faca, durante uma discussão em um bar.

O oitavo e nono homicídio foi registrado no dia 18 de maio, no Monte Pascoal, tendo como vítima Michael Bruno Souza Gomes, 25 anos, e Erivaldo Pereira dos Santos (Erim), 37 anos, os quais morreram após serem atingidos a tiros. O décimo homicídio foi registrado no dia 19 de junho, no bairro Santa Luzia, tendo como vítima Carlos Mário de Souza Silva, de 26 anos.

O décimo primeiro foi João Paulo da Silva Santos (Cachorrinho), 32 anos, o qual morreu após ser atingido a tiros enquanto estava na Rua Otacílio Fernandes, no bairro Monte Pascoal, no dia 23 de junho. O décimo segundo teve como vítima Douglas Souza Barros, de 32 anos, o qual foi morto a tiros na noite do dia 27 de junho, na Praça do Cemitério Santo Antônio, no bairro Bela Vista.

O décimo terceiro foi registrado no dia 14 de julho, no bairro Monte Pascoal, tendo como vítima Jackson Ramos de Araújo (Jackson Orelha), de 30 anos, morto a tiros. A vítima do décimo quarto homicídio foi Almir Alves de Souza (Neguinho), 30 anos, que foi atingido a tiro, no dia 25 de julho, enquanto chegava na sua residência, no bairro Monte Pascoal. Almir teria sido vítima de bala perdida, pois o alvo dos atiradores seria outra pessoa.

kaike dos Santos Neves, 19 anos, foi a vítima do décimo quinto homicídio. O crime ocorreu no dia 25 de agosto. Kaike estava em frete a casa onde morava, na Avenida ‘A’, no bairro Brindes, quando foi surpreendido por dois homens, que chegaram em uma motocicleta e efetuaram os tiros. O jovem foi socorrido e levado ao hospital, mas não resistiu.

O décimo sexto homicídio foi registro no dia 13 de agosto. A vítima foi um adolescente de 16 anos, identificado como Ramon dos Santos Borges, o qual morreu após ser atingido a tiros em sua residência, na Rua Aroeira, no bairro Joaquim Fernandes. A vítima estava dormindo na casa onde morava, quando dois homens invadiram a residência e efetuaram os tiros. Ramon foi levado ao Hospital Regional de Guanambi, porém não resistiu.

O décimo sétimo homicídio vitimou Eraclito Castro da Cruz, de 36 anos. Ele morreu após ser atingido com um golpe de faca durante uma discussão com o irmão na noite do dia 28 de setembro, na fazenda Terreiro Duro, região do distrito de Mutans. O décimo oitavo foi Adriano Santos Silva (Marconde), de 29 anos, morto também na noite de sábado (5), no bairro Vasconcelos.

No dia 5 de outubro Guanambi registrou dois homicídios. Em um deles um homem identificado como Adriano Santos Silva (Marconde), de 29 anos, foi morto a tiros na Rua João Antônio Nogueira, no bairro Vasconcelos. O outro homicídio registrado no dia 5 de outubro foi o de Lindomar Lima Rodrigues, de 30 anos. Lindomar foi morto na fazenda Corujas, na região do Poço do Magro.

O vigésimo primeiro homicídio teve como vítima Gustavo Henrique Torres Viana Costa, de 19 anos. O jovem foi atingido a tiros na manhã do dia 14 de setembro quando estava indo para o trabalho, na Avenida Otavio Mangabeira, no bairro Morada Nova. Gustavo ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu e morreu na noite de domingo, 10 de novembro.

O vigésimo terceiro homicídio foi registrado na tarde do dia 17 de Novembro, no bairro Alto Caiçara. A vítima, Adenilson Carvalho Alves (Vaquerinho), de 22 anos, foi assassinado a tiros na Rua 6.

A vítima do vigésimo quarto homicídio em Guanambi foi Ezequiel Rodrigues da Silva, de 22 anos. Ele foi atingido a tiros no dia 30 de novembro, na Avenida Deputado Hidevaldo Alves Boa Sorte, no bairro Brasília. Ezequiel foi levado ao Hospital Regional, porém morreu no dia 7 de dezembro.

O vigésimo quinto homicídio em Guanambi ocorreu na notie do dia 22 de dezembro. José da Conceição (Nenzinho), de 28 anos, foi morto a tiros na Rua 6, no bairro Alto Caiçara, por volta das 18h10.


EDIÇÃO: JOÃO MIGUEL