Estado de SP encerra março com mais de 15 mil novas mortes pela Covid-19, quase o dobro do pior mês de 2020

O estado de São Paulo registrou pela quinta vez nesta quarta-feira (31) mais de mil mortes pela Covid-19 em apenas 24 horas. Com isso, o mês de março se encerra sendo o mais letal de toda a epidemia, com quase o dobro do número de óbitos de julho de 2020.

Foram 15.159 novas mortes em março, contra 8.234 mil em julho de 2020, até então o mês pior mês no estado. Março se tornou o pior mês da epidemia antes mesmo de terminar, já no dia 23.

Nesta quarta, foram registradas 1.160 novas mortes em um dia, chegando ao total de 74.652 desde o início da pandemia. Se o estado fosse um país, estaria em 11º lugar em ranking mundial dos que possuem o maior número absoluto de óbitos pela doença.

O número de novas mortes por Covid-19 está em forte tendência de alta no estado de São Paulo há 30 dias seguidos.

Nesta quarta, a média diária de novos óbitos bateu novo recorde ao atingir o valor de 821, número 81% maior do que o registrado há 14 dias.

Como o cálculo da média móvel leva em conta um período maior do que o registro diário, é possível medir de forma mais fidedigna a tendência da pandemia. Durante o primeiro pico da doença, em 2020, os maiores valores de média móvel de mortes não passavam de 280 por dia.

A média móvel de novos casos confirmados também foi a maior já registrada desde o início da epidemia. Foram 16.773 novos casos em média nesta terça, valor 21% maior que o de 14 dias.

Com mais de 31 mil pacientes internados com suspeita ou confirmação de Covid-19 em toda rede pública e privada, o estado também enfrenta pressão intensa no sistema de saúde.

Segundo último balanço da Secretaria Estadual de Saúde de segunda-feira (29), havia 31.041 internados, sendo 12.946 pacientes em leitos de UTI e 18.095 em enfermaria. As taxas de ocupação dos leitos de UTI eram de 92,3% no estado e de 92,6% na Grande São Paulo.

Segundo levantamento realizado pela TV Globo, ao menos 230 pessoas já morreram na fila por um leito de UTI apenas na Grande São Paulo.

O número total de 74.652 mortes no estado de São Paulo é maior que o registrado por 226 países, de acordo com balanço da Organização Mundial de Saúde (OMS) realizado até a terça-feira (30).

Caso o estado de São Paulo fosse uma nação, estaria em 11º lugar no ranking mundial de países com maiores números absolutos de mortes por Covid-19.

O total registrado por São Paulo é 32% maior que o da Argentina, país que tem população semelhante ao estado brasileiro com cerca de 45 milhões de habitantes.

Cemitérios no limite

O Cemitério Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte da capital paulista, segundo maior de São Paulo, suspendeu novos enterros após aumento de mortos pelo coronavírus. A informação é de funcionários do serviço funerário da cidade e de familiares de vítimas da Covid-19 que não conseguiram enterrar seus parentes no cemitério.

Segundo relatos, o local fará apenas exumações para conseguir liberar novas sepulturas e, assim, voltar a realizar enterros. A Prefeitura diz que os enterros de crianças e de quem têm jazigo continuam.

G1